Tratamentos biomédicos que fazem a diferença para os profissionais da área de saúde
 
Nossos Exames

Autismo
Deficit de Atenção
Epilepsia
Sindrome de Asperger
ADD/AD(H)D
Problemas Intestinais
Fadiga Crônica
Candidíase
Doença Celíaca
Síndrome de Down
Disbiose
Infecções do Ouvido
Fibromialgia
Alergia Alimentar
Alergia Respiratória
Sistema Imunológico
Toxidade de Metais
Esquizofrenia
Deficiência Vitamínica
Colesterol

Baixe o Nosso Guia
Baixe o nosso guia informativo e veja o que oferemos de melhor para ajuda a pessoas autistas

 


I ENCONTRO MÉDICO INTERNACIONAL SOBRE OS TRATAMENTOS BIOMÉDICOS PARA AUTISMO E OUTROS TRANSTORNOS DO  DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR

 

DIAS 12 E 13 DE SETEMBRO EM SÃO PAULO, SP.

>> INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES>>

FIBROMIALGIA

O que é?

Fibromialgia caracteriza-se por dor muscular e tendinosa difusa crônica em pontos dolorosos de localização anatômica específica.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas são dor generalizada ("dói tudo") e um ou mais dos seguintes:
 

1 fadiga
2 sono superficial e não reparador (desperta mais cansado do que quando deitou à noite)
3 depressão psíquica
4 ansiedade
5 dor de cabeça (pode ser enxaqueca)
6 dormência de mãos e pés
7 dor abdominal com períodos de prisão de ventre intercalados com diarréia

Em nenhum momento haverá inflamação ou deformidade nas articulações e os movimentos não estão limitados.

Caracteristicamente, os portadores de fibromialgia têm os sintomas por anos sem modificações importantes. Os problemas são dor e fadiga.

Como se desenvolve?

A causa e os mecanismos que provocam fibromialgia não estão perfeitamente esclarecidos. Não há nenhuma evidência concreta de que possa ser transmitida nem se verifica maior prevalência em familiares.

Diminuição de serotonina e outros neurotransmissores provocam maior sensibilidade aos estímulos dolorosos e podem estar implicados na diminuição do fluxo de sangue que ocorre nos músculos e tecidos superficiais encontrados na fibromialgia.

Artigo Sobre Fibrimiagia

Nota: Apesar desse artigo freqüetimente referir à fibromialgia, a         informação também implica fatiga crônica.


  •     Ácido tártaro
  •     Onde a levedura está e por que causa doenças
    •    Figura 1 - Inibição de ácido tártaro no ciclode Krebs
    •    Figura 2 - Efeito de Nistatina no ácido tártaro da urina
  •     Fatores contribuintes(Página 2)
    •    Figure 3 - Fatores que contribui para o crescimento de levedura
  •     Testes - O que esperar e como os testes ajudam
    •   Perguntas feitas freqüentemente sobre testes em levedura
    • Observações sobre os nossos testes do livro desintoxicação e cura: A chave para a saúde absoluta
  •    Referências
  •    Faça um teste

 

Fibromialgia & levedura

De acordo com William Crook, MD, o autor de doze livros e numerosos artigos médicos, " CFS/CFIDS e FMS é freqüentemente relacionado com levedura.… mais e mais evidências provam que uma dieta especial sem-açúcar e medicamentos antifungais podem ajudar as pessoas com estas enfermidades crônicas a melhorar. (1).

 No Laboratório Great Plains, algumas das razões que crescimento desordenado de levedura causa tantos problemas está ficando claro. Nós descobrimos que os pacientes com fibromialgia têm níveis anormalmente altos de levedura e metabolitas de fungos na urina. Um dos mais prevalecente dessas leveduras ou metabolitas é chamada ácido tartárico. Nós descobrimos que essa combinação pode se elevar tanto quanto 50 vezes o normal em adultos com fibromyalgia.


                                                                                            Topo

Ácido tartárico?

      Ácido tartárico é uma toxina do músculo. Quando aplicado em animal em experimentos, o ácido causou dano no músculo do animal. De fato, até uma quantidade tão pequeno quanto 12 gramas é fatal para o ser humano (3). (Um grama é por volta do peso de um cigarro.)

A fonte natural principal de ácido tartárico é levedura (2). O processo no corpo é semelhante ao processo de fermentação do vinho, onde o ácido tartárico forma uma camada semelhante a lama, que tem que ser removido do produto final (2). Vinho é essencialmente açúcar fermentado por levedura em álcool e subprodutos.

Claro que, humanos não produzem este material. Porém, quando a levedura área intestinal se alimentada com o açúcar produzido pela nossa dieta, eles produzem ácido tartárico--exatamente como a levedura no processo da fabricação vinho faz.

Ácido tartárico também é extremamente elevado em muitos pacientes com fibromialgia que também tem dores de músculo e nas articulações. O ácido tartárico foi descoberto inicialmente por Dr. Shaw, Diretor do Laboratório Great Plains, na urina de dois irmãos autistas com fraqueza de músculo tão severa que eles nem pdiam se levantar (4).

                                                                                             Topo

Onde a Levedura está e Por que Causa Problemas


     Ácido tartárico é um analógico (ou parente de substância química íntimo) de ácido málico. Ácido málico é um intermédio chave pelo ciclo de Krebs, um processo bioquímico usado para a extração da maioria da energia de nossa comida.

   Presumivelmente ácido tartárico é tóxico porque inibe a produção bioquímica da combinação normal, o ácido málico. Ácido tartárico é um conhecido inibidorda enzima fumarasa produzida no ciclo Krebs(Figura 1) que produz ácido málico de ácido fumarico (5).

Uma porcentagem grande de pacientes com fibromialgia responde favoravelmente a tratamento com ácido málico (6). eu presumo que suplementos de ácido málico pode superar os efeitos tóxicos de ácido tartárico provendo ácido málico deficiente. Tratamento com a droga antifungal Nistatina mata a levedura e valores de ácido tartárico diminuicontinuamente com tratamento antifungal (Figura 3).

Cinqüenta por cento de pacientes com fibromialgia sofrem freqüentemente de hiploglicemia (7)-- baixonível de açúcar no sangue--embora a dieta deles(as) possa ter adequado ou até mesmo excessivo açúcar. A razão pode ser devido à inibição do ciclo de Krebs através do ácido tartárico.

O ciclo de Krebs é o provedor principal de matérias-primas como ácido málico que pode ser convertido em açúcar no sangue (Figura 2) quando o corpo gasta sua provisão. Se suficiente ácido málico não poder ser produzido, o corpo não pode produzir a glicose de açúcar que é o combustível principal para o cérebro. A pessoa com hiploglicemia se sente fraco e o seu pensamento ficam nebuloso porque há combustível insuficiente para seu cérebro deles/delas.
                               

                                                                                            Topo



Figure 1 - Local de inibição de ácido tartárico no Ciclo de Krebs, principal mecanismo produtor de energia da célula.

Além da inibição de produção de energia, ácido tartárico previne a produção de ácido málico que é um intermédio chave na produção de glicose no processo de gluconeogenisis o combustível principal para o cérebro.



Inibição de ácido tártaro no cliclo de Krebs

                                                                                            Topo


Figure 2 - Paciente com ácido tartárico alto começou com droga antifungal, Nistatina, e foi testado enquanto nesta droga. Até mesmo depois de 68 dias, ácido tartárico aumentou quando a dose estava pela metade e então reduzido novamente quando a dose normal foi restabelecida.

                                                                                               

Fatores contribuintes


A maioria das vezes a levedura só está presente na área intestinal, não no sangue ou outro órgãos. Porém, o ácido tartárico e outras combinações produzidas pela levedura no intestino são absorvidas na circulação sangüínea e podem entrar em todas as células do corpo.

Dr. St Anand notou que os pacientes com fibromialgia tinham quantidades altas de tártarodental nos dentes e especulou que depósitos semelhantes nos músculos e ligamentospoderia estar causando a dor de fibromialgia. É possível que ácido tartárico seja a combinação achada no tártarodental e que cristais desta substância possam estar causando a dor de músculo e de articulação, da mesma maneira que pedras no rim causam dores de rim.

    As duas causas principais do crescimento de levedura são uso de antibióticos de largo-espectro e o açúcar alto e conteúdo de carboidrato na dieta americana (Figura 3). Estes antibióticos matam a maioria das bactérias normais (gérmenes) na área intestinal, mas não mata organismos como levedura (8-15).

  De fato, levedura cresce mais rapido na presença de antibióticos. A razão pela qual a fibromialgia é geralmente relacionada acidentes traumáticos é por que ela é causadas pelo uso de antibióticos para tratar trauma.

   Consumo de açúcar é o segundo fator principal causador de enfermidades relacionadas com levedura. O americano comum consome 10 vezes mais açúcar que os americanos pelo tempo de George Washington(about 150 lb por ano (cerca de 300kg)). Em um estudo feito em ratos, eles receberam açúcar na água, foi percebido que eles tinham mais de 200 vezes mais levedura no intestino do que ratos não tinham açúcar na água (16).

Outros fatores que causam o crescimento de levedura podem incluir tensão, pílulas de controle da natalidade, infecções virais, e um sistema imunológico fraco.
                               

                                                                                            Topo



Figure 3 - - Fatores que Contribuem ao crescimento de Levedura


Inibição de ácido tártaro no cliclo de Krebs

                                                                                            Topo



Exames - O que Esperar, e Como pode Ajudar


Alguns médicos afirmam que todo mundo tem levedura no intestino, e se levedura fosse a causa de fibromialgia, todo o mundo sofreria sintomas como fibromialgia.

Porém, a pergunta mais importante não é sobre a presença de levedura. Os fatores críticos são a quantidade de levedura e os tipos e quantias de produtos tóxicos que elas produzem.

Para ilustrar: todo o mundo em nossa sociedade tem monóxido de carbono no sangue e pode tolerar um baixo valor. Porém, quando a quantia de monóxido de carbono aumenta, alguns indivíduos se sentem deprimido, alguns têm enxaquecas, alguns desenvolvem fraqueza no músculo, alguns tensão de tato no tórax ou angina, alguns náusea e vômitos, alguns ficam atordoados, e alguns desenvolvem escurecimento das vistas. Quando a quantidade de monóxido de carbono aumenta, sintomas podem incluir convulsões, coma, fracasso respiratório, e morte. Indivíduos que recuperam de envenenamento severo de monóxido de carbono podem sofrer dano neurológico residual. Pessoas diferentes respondem com sintomas diferentes à mesma concentração de toxinas.

Assim por que seria surpreendente que a exposição a vários produtos tóxicos de levedura em momentos diferentes e idades diferentes poderia produzir sintomas diferentes? Ninguém desafiaria uma sugestão de uma conexão entre monóxido de carbono e os sintomas diversos associados com a exposição a monóxido de carbono. Essa conexão é aceita porque monóxido de carbono está facilmente medido em sangue.

Os produtos de levedura tóxicos foram descobertos há pouco tempo , mas como o nosso conhecimento sobre eles aumentam, a aceitação das enfermidades relacionadas com levedura aumentará.

Como o filósofo Schopenhauer disse, " Toda a verdade passam por três fases. Primeiro, é ridicularizada. Então, é violentamente oposta. Finalmente, aceita como evidencia ". Dentro de cinco anos, pessoas que ignoraram a importância das enfermidades relacionadas com levedura estarão no mesmo acampamento com essas pessoas na Sociedade de Terra-chata.


Perguntas freqüentemente Perguntadas Sobre exame de Levedura

O que posso fazer se eu tiver esse problema?

O problema de levedura pode ser tratado com uma combinação de uma baixa dieta de carboidrato e de açúcar, uma droga antifungal para matar a levedura, e probióticos que é suplementos de acidophilus de Lactobacillus para restabelecer as bactérias benéficas na área intestinal.

Ácido málico e suplementos de magnésio ajudarão pacientes até o problema de levedura estiver resolvido (que pode levar aproximadamente dois meses). A redução em ácido tartárico na urina após tratamento antifungal é ilustrado na Figura 2.


Que outra informação obterei de seu teste?

O teste avalia erros inatos de metabolismo que pode ser descoberto com esta tecnologia (chamada GC/MS, tal como PKU, doença da urina de maple-xarope, e muitos outros). além disso, nós checamos outros problemas como deficiências de vitamina e o metabolismo anormal de catecholamines, dopamina, e seretonina.

Nós atualmente avaliamos 62 substâncias, mas também avaliamos outras substâncias que não são quantitativas. Por exemplo, em um relatório, ácido de kynurenic indicou uma necessidade por vitamina B-6, e um ácido glutárico elevado indicou uma exigência para coenzima Q-10. Até mesmo se você não tem o problema de levedura, nosso teste ainda pode ser benéfico a você!

Como eu adquiro o teste feito?

Um médico que é autorizado para fazer exames de urina em seu estado tem que aprovar o pedido do teste, se você mora nos Estados Unidos. Se você morar no exterior, não é necessario. Regulamentos variam de estado para estado, assim um médico aprovado pude ser um médico (MD), osteopata (DO), médico de enfermeira, quiroprático (DC), ou naturopata (ND).

Se você tiver dificuldade em conseguir que seu médico aprove o teste, nós podemos lhe referir para um médico na maioria das localizações nos Estados Unidos e em alguns países estrangeiros. O teste é reembolsado pela maioria companhias de seguro mas, claro que nós não podemos garantir reembolso.

O teste requer que uma amostra de urina matutina seja transportada para o Laboratório Great Plains, teremos os resultados normalmente disponíveis dentro de duas semanas, inclusive uma recomendação para seu médico para tratamento.

Drogas ou suplementos nutricionais interferirão com o exame?


Não, não há nenhuma interferência de qualquer droga conhecida ou suplemento. O ácido málico e produtos de magnésio não afetarão os resultados do teste.

Porém, se suplementos antifungais forem tomados antes do teste, você provavelmente adquirirá um valor mais baixo de subprodutos de levedura. Nós lhe aconselhamos que adquira o teste primeiro de forma que você saberá o que o ponto inicial é.


Eu fiquei inválido devido à severidade de minha fibromialgia, mas não pude adquirir benefícios. Este teste poderia me ajudar a adquirir benefícios?

Este teste poderia o beneficiar se nós documentamos uma desordem bioquímica definida. Claro que, mais o importante é a possibilidade de inverter o fibromialgia se o problema de levedura é um fator significante.



O que posso fazer eu se meu médico não entende os resultados de teste?

Teremos prazer em ajudar para você e seu médico a desenvolver uma terapia satisfatória baseado em seus resultados de teste.

Dr. Baker, o autor de Desintoxicação e Cura , é um formado pela Escola de Medicina da Universidade de Yale e é certificado em obstetrícias e pediatria. Dr. Baker foi diretor do Instituto de Gessell de Desenvolvimento Humano e ensinou na Escola de Medicina da Universidade de Yale, e é autor de dezenas de artigos e vários livros sobre saúde e bioquímica nutricional.

 

Exames para Fibromialguia

Somente recentemente disponível no Brasil, o pacote de exames, oferecido pelo Laboratório Great Plains ajudrá no tratamento e alívio da Fibromialgia.

O Pacote FIBROSOLVE (Painel para portadores de fibromialgia).

O pacote inclui:

                                                                                                                                              

Faça o pedido desse exame pela net.  Use o nosso site seguro.

 

 

Referências

  1. Crook William. The Yeast Connection Handbook. Jackson,TN,1997:34-35.

  2. "Tartaric acid." Microsoft Encarta 96 Encyclopedia on CD ROM.

  3. Webster R. Legal Medicine and Toxicology. WB Saunders, Philadelphia, 1930: 413-414.

  4. Shaw W, Kassen E, and Chaves E. "Increased excretion of analogs of Krebs cycle metabolites and arabinose in two brothers with autistic features." Clinical Chemistry 41:1094-1104, 1995.

  5. Mahler H and Cordes. Biological Chemistry. New York, Harper and Row. 1966: 417-418.

  6. Holzschlag Molly. "CoQ10, malic acid, and magnesium may improve CFIDS/FM symptoms." The CFIDS Chronicle, Summer 1993.

  7. St Amand RP. "Exploring the fibromyalgia connection." The Vulvar Pain Newsletter. Fall 1996, 4-6.

  8. Kennedy M and Volz P "Dissemination of yeasts after gastrointestinal inoculation in antibiotic-treated mice." Sabouradia 21:27-33, 1983.

  9. Danna P, Urban C, Bellin E, and Rahal J. "Role of Candida in pathogenesis of antibiotic associated diarrhea in elderly patients." Lancet 337: 511-14, 1991.

  10. Ostfeld E , Rubinstein E, Gazit E, Smetana Z. "Effect of systemic antibiotics on the microbial flora of the external ear canal in hospitalized children." Pediat 60: 364-66, 1977.

  11. Kinsman OS, Pitblado K. "Candida albicans gastrointestinal colonization and invasion in the mouse: effect of antibacterial dosing, antifungal therapy, and immunosuppression." Mycoses 32:664-74,1989.

  12. Van der Waaij D. "Colonization resistance of the digestive tract—mechanism and clinical consequences." Nahrung 31:507-17, 1987.

  13. Samonis G and Dassiou M. "Antibiotics affecting gastrointestinal colonization of mice by yeasts." Chemotherapy 6: 50-2, 1994.

  14. Samonis G, Gikas A, and Toloudis P. "Prospective evaluation of the impact of broad-spectrum antibiotics on the yeast flora of the human gut." European Journal of Clinical Microbiology & Infectious Diseases 13:665-7, 1994.

  15. Samonis G, Gikas A, and Anaissie E. "Prospective evaluation of the impact of broad-spectrum antibiotics on gastrointestinal yeast colonization of humans." Antimicrobial Agents and Chemotherapy 37: 51-53, 1993.

  16. Vargas S, Patrick C, Ayers G, and Hughes W. "Modulating effect of dietary carbohydrate supplementation on Candida albicans colonization and invasion in a neutropenic mouse model." Infection and Immunity 61:619-626,1993.

                                                                                                       

 
Navegue

HOME
Quem Somos

Por que fazer exames conosco?
Testemunhos dos nossos Pacientes
Como Pedir Exames
Entrevista com Dr. Shaw
Perguntas Frequentes
Trabalhe Conosco

Contato


Nossos Exames


Exames de Ácidos Orgânicos

EAO Microbial
Cultivo de Levedura (C&S)
COMBO EAO e C&S
COMO EAO Microbial + C&S
Peptídeos de Gluten/Caseina
Aminoácidos na Urina
Ácidos Graxos Essênciais
Alergias Alimentares IgG
Alergias Alimentares IgE
Alergia Respiratória
Exames Imunodeficiência
Exame de Zinco
Mineralograma no Sangue
Mineralograma nos globulos Vermelhos
Mineralograma Capilar
Mineralograma na urina
Mineralograma nas Fezes
Anticorpos de Transglutaminasa
Avaliação Fecal Completa
Proporções Zinco/Cobre
Exame de Cobre no Soro Sang.
Ácido Úrico
Exame de Prealbumina
Exame de Proteina C-Reativa
Painel de Streptococcus
Ceruloplasmina
Exame de Porfirina

Exame de Colesterol
Exame para Fibromialgia






http//:www.examesdelaboratorios.com.br
Representação do Laboratório Great Plains no Brasil - Av. Luis Viana Fillho No. 1773, LJ. 59 - Paralela - 41.180-730
Salvador, Bahia - email: exameslaboratoriais@gmail.com - Tel: 55-71-3362-5310